sábado, 3 de outubro de 2015

DESCONSTRUINDO UM MITO

Introdução: Seria Jesus Cristo e seus ensinos uma invenção? Jesus era mesmo o próprio deus encarnado, São João estaria certo? Ou apenas uma ficção? O comercio de Jesus esta em alta como nunca esteve, se vende muito em nome de Jesus. Analise esse estudo calmamente, e talvez o Jesus que você tanto acreditou não passe uma invenção tal, como os deuses da mitologia grega. Misturou-se mitologia judaica (velho testamento) com o cristianismo + Paulinismo, temos um resultado: CRISTIANISMO-JUDAICO-PAULINO. Lembrando que nem os judeus aceitam o cristianismo, o considerando uma fraude, e uma afronta à religião oficial judaica.

Teoria Joseph Atwill
O pesquisador americano Joseph Atwill, afirma que a figura de Jesus Cristo foi fabricada pela aristocracia romana, a família Pison. A criação de uma figura fictícia foi usada como propaganda pelos romanos para acalmar os povos sob seu domínio. As facções de judeus na Palestina da época, que aguardavam por um messias guerreiro profetizado, eram uma constante fonte de insurreição violenta durante o primeiro século, diz o historiador. 

Quando os romanos exauriram os meios convencionais de anular rebeliões, eles mudaram para a guerra psicológica. Eles pensaram que o meio de parar a atividade missionária fervorosa era de criar um sistema de crença adversário. Foi quando a história do messias 'pacífico' foi inventada", diz Atwill. O pesquisador diz que, ao invés de encorajar a guerra, o messias inspirava a paz e ainda dizia aos judeus darem a "César o que é de César" e, assim, pagar suas taxas para Roma. O historiador americano afirma que os imperadores romanos nos deixaram um quebra-cabeça a ser desvendado. Segundo Atwill, a solução do enigma é: "Nós inventamos Jesus Cristo e somos orgulhosos disso". Atwill não acha que sua descoberta é o início do fim do Cristianismo, mas pode ajudar aqueles que tenham sido oprimidos pela religião de alguma forma. "Até hoje, por exemplo, [o Cristianismo] é usado nos EUA para criar apoio à guerra no Oriente Médio", exemplificou.

Desconstruindo um Mito
Historiadores, cientistas e teólogos desmentem mitos criados em torno de Cristo. E abrem as portas para uma nova biografia do fundador da maior religião da Terra. Pensou em Jesus, pensou em deserto. Pelo senso comum, a paisagem onde Cristo viveu é aquela que sempre aparece nos filmes sobre ele: Areia, gente esfomeada, mais areia... Só que não. A região em volta do Mar da Galileia, onde Jesus passou a maior parte da vida, não tem nada de deserto. Está mais para uma daquelas paisagens suíças de propaganda de chocolate: um lago de água doce, com uma vegetação colorida em volta. Tudo emoldurado por montanhas. Cartão postal.

E o que o lugar tem de bonito, tem de fértil. Há dois mil anos, as vilas que pontuavam os 64 quilômetros de circunferência do lago produziam toneladas de azeite, figos, nozes, tâmaras - itens valiosos num tempo sem iPads, Galaxies ou TVs de Led. Escavações arqueológicas mostram que a cidade onde Jesus se estabeleceu, Cafarnaum, era o centro comercial de onde esses alimentos partiam para o resto da Palestina. A pesca também era industrial. Magdala, a cidade de Maria Madalena, a 10 quilômetros de Cafarnaum, abrigava um centro de processamento de peixes, onde as tilápias do Mar da Galileia eram limpas, conservadas em sal do Mar Morto, e exportadas para outros cantos do Império Romano. 

O ambiente era de fartura, pelo menos para os padrões da Antiguidade. Tanto que o próprio milagre da multiplicação dos pães e dos peixes não aparece na Bíblia como uma "ação de combate à fome". Mas como um lanche de fim de tarde mesmo. Segundo os evangelhos, uma multidão tinha seguido Jesus até um lugar ermo para ouvi-lo. Estava anoitecendo. Os apóstolos alertaram o mestre de que, no lugar onde estavam, o pessoal não teria onde comprar comida. Então operou-se o milagre. Sem drama. A ideia de que Jesus pregava num deserto famélico é só a ponta de um iceberg de mitos que povoam o senso comum quando o assunto é Cristo. Vamos ver o que a história, a arqueologia e a própria Bíblia têm a dizer sobre os outros.

1. Ele não nasceu em Belém, nem no Natal
O sino que bate nas canções natalinas não é o de Belém. E também não foi no dia 25 de dezembro que ele nasceu. Tudo o que sabemos sobre o nascimento de Jesus está nos evangelhos de Mateus e Lucas - e são versões bem diferentes. Em Mateus, José e Maria aparentemente viviam em Belém quando ela deu à luz. No evangelho de Lucas, eles moravam em Nazaré, e só se deslocaram até Belém porque Augusto, o imperador romano, decretou que todos os habitantes do império deveriam ir até a cidade onde nasceram seus ancestrais para participar de um censo. Como José, segundo a narrativa, era descendente do rei Davi, que nasceu em Belém, ele e a esposa foram até lá. Evangelhos à parte, hoje é consenso entre os historiadores de que Jesus nasceu mesmo em Nazaré. 

"Tanto Mateus quanto Lucas dizem que Jesus nasceu em Belém com o objetivo de dizer metaforicamente, simbolicamente, que ele é o "Novo rei Davi", diz o teólogo americano John Dominic Crossan, um dos maiores especialistas na história do cristianismo. Crossan e outros descartam Belém por um motivo: Do ponto de vista dos evangelistas, seria mais simples dizer que ele nasceu e cresceu em Belém mesmo - e então mudou para o Mar da Galileia, onde começou a pregar. Mas como os textos se dão ao trabalho de dizer que ele veio de Nazaré, uma cidade que não tinha nada de especial, o mais provável é que ele tenha nascido lá mesmo. Mais, o motivo que Lucas dá para José e Maria terem ido a Belém não existiu. O governo de Augusto é extremamente bem documentado. E não há registro de censo nenhum. Menos ainda um em que as pessoas teriam que "voltar à cidade de seus ancestrais". 

Outro consenso é o de que Jesus nasceu "antes de Cristo". A fonte aí é a própria Bíblia. Mateus e Lucas dizem que ele veio ao mundo durante o reinado de Herodes, o Grande (não confunda com Herodes Antipas, seu filho, o soberano da Galileia durante a fase adulta de Jesus). Bom, como esse reinado terminou em 4 a.C., ele não pode ter nascido depois disso. E sobre o dia do nascimento a Bíblia é clara: Não diz nada. "No início, o cristianismo não tinha uma data exata para o nascimento de Jesus. Então, lugares diferentes celebravam em datas diferentes", diz o teólogo Irineu Rabuke, da PUCRS. O dia 25 de dezembro acabou adotado, no século 4, porque nessa data os romanos já comemoravam uma festa importante, a Natalis Solis Invicti, ou "Nascimento do Sol Invencível". Era uma comemoração pelo solstício de inverno, o dia mais curto do ano. É que, depois do solstício, os dias vão ficando cada vez mais longos. A festa, então, é pela vida, que a partir daí volta a florescer. Por isso mesmo, o solstício de inverno foi celebrado com festa em boa parte das culturas humanas, desde sempre. O círculo de pedras de Stonehenge, por exemplo, já era palco de festas assim 3 mil anos antes de Jesus nascer, por exemplo. Por esse ponto de vista, dá para dizer que o monumento pré-histórico inglês é, no fundo, uma enorme árvore de natal.

2. Os três reis magos não eram reis. Nem eram três
Está no evangelho de Mateus (e só nele): "Magos do Oriente" ficam sabendo do nascimento de Jesus e seguem uma estrela que os leva até Jerusalém. Lá eles vão até o palácio real e perguntam a Herodes onde é que vai nascer o "rei dos judeus". O soberano consulta estudiosos das Escrituras Sagradas, e informa aos magos que o nascimento deve acontecer na cidade de Belém. Então pede que eles voltem para confirmar o paradeiro de Jesus. Os homens mais uma vez seguem a estrela, agora até Belém (a 10 quilômetros de lá). Então oferecem ouro, incenso e mirra ao recém-nascido. Depois, são alertados em um sonho que não devem contar a Herodes onde Jesus está, e voltam para casa por um caminho alternativo. Herodes, que era ele mesmo o "rei dos judeus", não queria ser destronado, então mandou seus soldados matarem todos os meninos com menos de dois anos na região. Essa é uma história típica da mitologia em torno de Jesus - nenhum historiador busca evidências de magos e estrelas-guias, claro. Acreditar nela ou não é questão de fé. Mesmo assim, alguns elementos dessa fé distanciaram-se do que está na Bíblia. 

Por exemplo: Não há menção a "reis". "A tradição popular é que definiu isso, porque trouxeram presentes caros", diz Irineu Rabuke. O evangelho, aliás, nem diz que eles eram três: Só se sabe que eram mais de um, já que são mencionados no plural. Os nomes deles também não aparecem. As alcunhas "Gaspar", "Melquior" e "Baltazar" são de textos do século 5. O mais provável, enfim, é que esses personagens de Mateus sejam inspirados em sacerdotes do zoroastrismo, uma religião persa ligada à astrologia - daí a "estrela de Belém" e o "vindos do oriente", onde ficava a Pérsia (que hoje se chama "Irã"). Bom, se eles foram imaginados como persas mesmo, essa história tem algo de inusitado do ponto de vista geopolítico, como lembra o americano Crossan: "Acho irônico que, no meu país, nós tenhamos três iranianos nos nossos presépios".

3. Ele era moreno, baixinho e de cabelo curto
A Bíblia não fala sobre a aparência de Jesus, Isso deu liberdade para que artistas construíssem a imagem de Cristo de acordo com suas próprias interpretações. Os do Renascimento, por exemplo, desenhavam Jesus à imagem e semelhança dos nobres do norte da Itália. E essa foi a imagem que ficou. Ok. Mas vamos à ciência: Esqueletos de judeus do século 1 indicam que a altura média deles era de mais ou menos 1,55 m. E que a maioria não pesava muito mais do que 50 quilos. Então o físico de Jesus estaria dentro dessa faixa. E mesmo se fosse bem alto para a época, com 1,65 m, por exemplo, ainda seria pequeno para os padrões de hoje. 

Determinar o rosto é mais difícil. Mas uma equipe de pesquisadores britânicos liderada por Richard Neave, um especialista em ciência forense, conseguiu uma aproximação boa. Usando como base três crânios do século 1, eles lançaram mão de softwares de modelagem 3D para determinar qual seria o formato do nariz, dos olhos, da boca... enfim, do rosto de um adulto típico da época. O resultado foi uma face parecida com a do retrato que abre esta reportagem. Não que aquilo seja de fato o rosto de Cristo. Mas que se trata de uma aproximação cientificamente confiável, se trata.

Quanto à cor da pele, a hipótese mais provável é que fosse morena, como era, e continua sendo, a da maior parte das pessoas no Oriente Médio. E como seria a de praticamente qualquer um que passasse a vida toda ao ar livre naquele calor de lascar. Bom, sobre o cabelo dele quem dá a maior pista é a própria Bíblia. No livro 1 Coríntios, Paulo diz que "cabelo comprido é uma desonra para o homem". O maior divulgador do cristianismo no século 1 provavelmente não diria isso se Jesus tivesse sido notório pela cabeleira. Na verdade, as primeiras representações conhecidas de Cristo, feitas no século 3, mostram um Jesus de cabelo curto. E sem barba, até. "A ideia era mostrar que se tratava de um jovem", diz Chevitarese. A inspiração desses artistas eram as esculturas de Apolo e Orfeu, deuses gregos também retratados como jovens imberbes. Por volta do século 5, essa primeira imagem de um Jesus jovial e imberbe perdeu espaço para uma outra, em que ele está de barba e cabelos longos e escuros.

Esse Jesus moreno e barbudo surgiu no Império Bizantino e é conhecido como Cristo Pantocrator ("todo poderoso" em grego). "Os bizantinos começam a atribuir à figura de Jesus um caráter de invencível. E essa representação de alguma forma coincidia com as que eles faziam dos próprios imperadores bizantinos", diz Chevitarese. Os renascentistas, depois, também fariam um Jesus à imagem e semelhança das pessoas que conheciam, e que achavam mais bonitas. Daí a pele clara, os cabelo dourado e os olhos azuis. Nas últimas décadas, porém, artistas (e cineastas) têm se esforçado para não representar Jesus como um nórdico. Em A Paixão de Cristo (2004), de Mel Gibson, o protagonista Jim Caviezel chegou a ter os seus olhos azuis transformados em castanhos. Mas ainda falta um filme realista para valer nesse quesito.

4. Jesus era só um entre vários profetas
Cristo viveu em um período favorável para o surgimento de profetas. Só no livro Guerra dos Judeus (do historiador Flávio Josefo, que viveu no século 1) dá para identificar pelo menos 15 figuras semelhantes a Jesus, que viveram mais ou menos na mesma época dele. A Bíblia cita outros quatro. Um é João Batista, que anunciava o fim do mundo aos seus seguidores, e de quem os cristãos herdaram o ritual do batismo. "Cerca de cem anos depois da morte de João Batista, seus discípulos ainda diziam que ele era maior que Jesus", diz Chevitarese. Para o historiador, João Batista era um concorrente de Cristo. Os dois eram profetas apocalípticos (já que pregavam o fim dos tempos) e viviam na mesma região. A diferença é que João chegou primeiro. "Ele não se ajoelharia na frente de Jesus e diria que não é digno de amarrar a sandália dele, como está nos evangelhos. Pelo contrário", diz. Segundo ele, foi a redação da Bíblia, evidentemente favorável a Jesus, que transformou Batista num coadjuvante: "Os textos pró-Jesus é que vão amarrar o Batista à tradição de Jesus. João Batista é um dos melhores exemplos que nós temos de um candidato messiânico marcadamente popular". 

O segundo desses profetas contemporâneos é Simão, o Feiticeiro. Conforme o livro Atos dos Apóstolos, do Novo Testamento, Simão é conhecido por "praticar mágica", e quando ouve os apóstolos falarem sobre Jesus, oferece dinheiro a eles para tentar comprar o dom de Deus (os apóstolos recusam a oferta, claro). O terceiro desses é Bar-Jesus, que os apóstolos encontram quando chegam à Grécia e a quem nomeiam como "falso profeta". E o último é o "egípcio", com quem Paulo é confundido no templo de Jerusalém. O egípcio era um candidato a Messias que viveu por volta do ano 40, e prometeu levar os seus seguidores para atravessar o leito do Jordão, que, ele dizia, se abriria quando eles passassem. Chevitarese conta que eles sequer tiveram tempo de chegar às margens do rio: "Os romanos, quando ficaram sabendo disso, mandaram a tropa aniquilar todo mundo. Vai que o rio abre mesmo?".

5. Mateus, Marcos, Lucas e João não são os autores dos evangelhos
Mateus e João eram apóstolos. Marcos, um discípulo de outro apóstolo (Pedro). E Lucas era médico de Paulo. Pela tradição cristã, eles são os autores dos quatro evangelhos do Novo Testamento. Mas isso também é um mito. Ninguém sabe quem escreveu os livros. A "autoria" de cada um foi atribuída aleatoriamente pela Igreja bem depois de os textos terem ido para o papiro. O evangelho de Mateus, por exemplo, foi atribuído a Mateus porque ele dá ênfase ao aspecto econômico - e Mateus era o apóstolo que tinha sido coletor de impostos. Já o texto creditado a João é o único dos evangelhos a relatar o episódio em que Jesus, pouco antes de morrer, pede ao apóstolo João que ele cuide de Maria. Aí os créditos ficaram com João.

O que se sabe mesmo sobre os autores é que não eram "autores" no sentido moderno da palavra. Hoje, qualquer um pode ser autor, porque todo mundo sabe ler e escrever. Há 2 mil anos, não. Saber escrever era o equivalente a hoje saber engenharia da computação. Do mesmo jeito que as empresas contratam engenheiros para cuidar de seus mainframes, os antigos contratavam escribas quando precisavam deixar algo por escrito. Com os evangelhos não foi diferente. O mais provável é que comunidades cristãs tenham encomendado esses trabalhos - e ditado aos escribas as histórias que conhecemos hoje. Ditado e entregado outros textos também, para que eles usassem como fonte.

Dos evangelhos, o primeiro a ser escrito foi aquele que hoje é atribuído a Marcos, quase 40 anos após a morte de Jesus. Marcos, enfim, saiu por volta do ano 70. Mateus e Lucas vieram um pouco depois, ente 75 e 80 - até por isso ambos trazem alguns trechos idênticos aos do manuscrito atribuído a Marcos. Também há muita coisa igual em Mateus e em Lucas, e que não aparece em Marcos. Como? A tese é simples: Os dois autores teriam usado uma fonte em comum, que acabou perdida. Os especialistas chamam essa fonte de "Q" ("Q" de quell, que é "fonte em alemão). Sempre que Mateus e Lucas concordam em alguma história que não está em Marcos, então, ela é creditada ao suposto livro "Q". Por causa desse entrelaçamento todo, costumam chamar esses três evangelhos de "sinópticos". Ou seja: Os três têm a "mesma ótica". 

Contam basicamente a mesma história, cada um com algum adendo aqui e alguma omissão ali. Já João, o quarto evangelho, escrito por volta do ano 100, traz uma história diferente. Ali Jesus é mais do que o "filho de Deus": É o próprio Deus encarnado. E a narrativa também muda. Em João ele destrói as barracas dos cambistas e vendedores do Templo de Jerusalém logo no começo da saga, por exemplo. Nos outros, esse ato está bem no final. Depois foram surgindo mais e mais "biografias" de Jesus. Para diminuir a bagunça, logo depois que o imperador Constantino legalizou o cristianismo, no século 4, a Igreja se organizou para definir quais seriam os livros que fariam parte da Bíblia Cristã. E bateu o martelo para a formação atual do Novo Testamento. O critério da Igreja foi usar os textos mais antigos - os mais confiáveis. Os quatro evangelhos, inclusive, faziam parte da primeira lista de livros sagrados do cristianismo de que se tem notícia, o Cânon de Muratori, compilado em 170 d.C.

"A Igreja no século 4 apenas reconheceu o que já eram as suas escrituras por séculos", diz o teólogo Ben Witherington, da Universidade de St. Andrews, na Escócia. Os textos sobre Jesus que não entraram para a Bíblia acabaram conhecidos como evangelhos "apócrifos" ("ocultos", em grego). Existem dezenas. Um deles, aliás, é aquele descoberto recentemente e que ficou famoso por dizer que Jesus era casado. Não é bem um "evangelho", mas um fragmento de papiro do tamanho de um cartão, em que aparece escrito em egípcio: "Jesus disse a eles: ´Minha esposa (...)`" - o resto está cortado. O manuscrito é dos anos 300 d.C. Bem mais recente que os evangelhos do Novo Testamento. O que ele significa? Que alguma comunidade cristã daquela época acreditava que Jesus era casado. Para a maior parte dos pesquisadores, isso não basta para mudar a "biografia oficial" de Cristo, como diz André Chevitarese: "João Batista era celibatário. Paulo era celibatário. Jesus é um desses casos". 

6. Judas pode não ter sido um traidor
Judas, um dia, foi nome. Hoje, virou adjetivo, sinônimo de ausência de caráter. Mas Judas Iscariotes, que teria entregue Jesus aos romanos em troca de 30 moedas de prata, pode ser um injustiçado. Essa história aparece nos quatro evangelhos - com uma ou outra variação. Para alguns estudiosos, porém, ela é uma farsa. A maior evidência estaria nos textos de Paulo, os mais antigos entre os do Novo Testamento, escritos por volta do ano 50 d.C. Numa passagem na Primeira Epístola aos Coríntios Paulo diz que, depois de ressuscitar, Jesus apareceu para os 12 apóstolos, e não para 11: "Ele foi sepultado e, no terceiro dia, foi ressuscitado, como está escrito nas Escrituras; e apareceu a Pedro e depois aos 12 apóstolos" (Coríntios, 15:5). Ou seja, Judas estaria lá. Não teria se matado após a famosa traição, como dizem os evangelhos. Essa epístola foi escrita pelo menos dez anos antes de Marcos, o primeiro dos quatro.

Outro documento que defende o suposto traidor é o Evangelho apócrifo que ficou conhecido como "Evangelho de Judas". Uma cópia desse manuscrito foi revelada em 2006. Pesquisadores acreditam que o texto foi escrito originalmente por volta do século 2, já que ele foi mencionado em uma carta escrita pelo bispo Irineu de Lyon em 178 d.C. Segundo o texto, Judas teria apenas acatado um pedido de Jesus ao entregá-lo para as autoridades romanas. Nessa versão, Iscariotes era o apóstolo mais próximo do mestre - daí o pedido ter sido feito a ele. Mesmo se levarmos em conta só os evangelhos canônicos, alguns pesquisadores acham pouco verossímeis as passagens que incriminam Judas. 

É o caso de John Dominic Crossan: "Para ser sincero, eu vou e volto com essa questão. Mesmo quando respondo afirmativamente [que Judas de fato traiu Jesus], penso nisso como remotamente possível", diz ele. Durante a sua última semana de vida, Jesus era protegido pela presença da multidão durante o dia ("Procuravam então prendê-lo, mas temeram a multidão", Marcos, 28:12), e se protegia ao sair de Jerusalém e ir para Betânia, onde estava hospedado, durante a noite. Na opinião de Crossan, as autoridades romanas não precisariam da ajuda de Judas para encontrar Jesus: "Certamente as autoridades teriam descoberto por si próprias o lugar exato para interceptar Jesus. Então, Judas era mesmo necessário? Essa é minha maior objeção com a figura histórica de Judas como traidor". Por esse ponto de vista, o episódio da traição de Judas teria sido criado para facilitar a conversão dos romanos ao cristianismo. Na época, parte da população do império já começava a se converter, e não ficaria bem se a maior parte da responsabilidade pela morte de Jesus recaísse justamente sobre um romano, Pôncio Pilatos. É o que Chevitarese defende: "Pessoas vindas do ambiente politeísta, principalmente das elites romanas, já estavam se convertendo ao cristianismo por volta de 70 d.C. Por isso, os evangelhos fazem Pilatos lavar as mãos".

7. O Reino dos Céus era na Terra
Todo ano, antes de avisar a Jesus Cristo que ele está aqui, Roberto Carlos olha para o céu e vê uma nuvem branca que vai passando. O céu virou sinônimo de paraíso, é de lá que Deus observa os nossos movimentos, e é pra lá que vai quem já morreu. Mas o jovem Jesus, quando tentava convencer seus ouvintes a se comportarem de maneira justa, não dizia exatamente isso. O Reino de Deus (ou Reino dos Céus) que Jesus pregava iria acontecer aqui na Terra mesmo.

Os próprios evangelhos deixam isso claro. Em uma conversa com os discípulos pouco antes de morrer, Jesus diz que alguns deles estarão vivos para ver o reino de Deus chegar: "Dos que aqui estão, alguns há que de modo nenhum provarão a morte até que vejam o Reino de Deus já chegando com poder" (Marcos, 9:1). Em outro momento, Jesus chega a afirmar que o Reino de Deus já chegou: "Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galileia pregando o evangelho de Deus; e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho" (Marcos, 1:15).

Os discípulos, portanto, acreditavam que o Reino de Deus seria instaurado imediatamente. "No tempo de Jesus, era muito forte a esperança de que se fosse fazer um reino nos moldes do Rei Davi, do Rei Salomão. Quando Jesus falava em 'reino', as pessoas achavam que só podia ser um reino desse tipo", diz Irineu Rabuske. Mas Jesus era um profeta apocalíptico, e o que ele defendia é que Deus faria uma intervenção em breve e daria início a um reino de paz e justiça. É verdade que também existem na Bíblia diversas passagens em que Jesus fala sobre um pós-morte. Uma delas está em Lucas. É sobre um homem rico e um mendigo que costumava pedir-lhe esmolas. Depois de morrer, o rico vai para uma espécie de inferno, onde "atormenta na chama". E o mendigo é consolado por Abraão. Cristo é mais claro ainda no evangelho de João. Ele diz a Pilatos que "seu reino não é deste mundo".

Só que Lucas e João são textos mais recentes que Marcos. E para boa parte dos pesquisadores, é por isso mesmo que eles dão ênfase à ideia de um Reino do Céu no "céu". "Essas referências foram sendo acrescentadas conforme o início do reino não ocorria", diz o arqueólogo e especialista em cristianismo Pedro Paulo Funari, da Unicamp. Ou seja: Chegou um momento em que os cristãos tiveram que lidar com o fato de que o reino de Deus talvez não estivesse tão próximo assim. A partir daí, começou um processo de reinterpretação. A pregação de Jesus, de que os bons seriam recompensados e os maus punidos num julgamento que marcaria o fim de uma era no mundo, foi sendo alterada. E o julgamento passou a acontecer no final da vida de cada um. Faz todo o sentido: Do ponto de vista argumentativo, é uma versão mais sofisticada. Só quem já morreu pode contestá-la.
  1. Quanto nos é útil esta FÁBULA de Cristo! A fábula de Cristo é de tal modo lucrativa que seria loucura advertir os ignorantes de seu erro; Palavras do papa Leão X.
  2. Não creria nos Evangelhos, se a isso não me visse obrigado pela autoridade da Igreja; Palavras de Santo Agostinho.
  3. Jesus faz parte do show business (comercio ou negócio). Autor desconhecido.
Conclusão
Vai chegar um tempo onde a raça humana vai evoluir, de maneira tal, que acreditar ou não em deuses, ter uma religião será irrelevante. Jesus homem, existiu sim, o que é ficção é o Jesus deus. Um homem que ficou tão famoso e popular, que o transforam numa divindade. Jesus Cristo deus é uma fabula. A cada dia que passa, mais e mais provas de que orações a ele, nunca serão respondidas, e os problemas do mundo não serão resolvidos por um homem que já morreu. A teoria da salvação por sacrifício humano e ao mesmo tempo pela fé é outra invenção dos copistas, e do impostor chamado São Paulo. Jesus não morreu para perdoar pecados, Jesus morreu por ter sido contra o sistema capitalista romano.

Fonte: Super Interessante | Para saber mais: Jesus Histórico. Uma Brevíssima Introdução | André Chevitarese e Pedro Paulo Funari, Kline, 2012 | Quem Jesus Foi? Quem Jesus não foi? Bart Ehrman, Record, 2011| Terra  | Jornal Britânico Daily Mail

87 comentários:

  1. bom,agora vc pode fazer muitos estudos,pois o que nao falta sao evidencias e ate mesmo teorias a cerca de jesus,lembro-me que uma vez lhe perguntei "mas se jesus for uma farsa tambem" e vc me respondeu "estaremos todos condenados ao inferno". É triste né!??? Eu nem conto tudo que acredito para as pessoas que amo,pois é realmente muito cruel. Vc pode fazer estudos sobre os extraterrenos agora,sem focar somente na biblia,vai ser muito bom,estou sempre lendo.Algumas pessoas que diziam que vc era iluminado por deus vao te criticar agora,mas nao ligue para isso,prossiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, eu montei esse blog pra falar tudo, sem reservas. Realmente é triste descobrirmos que estávamos enganados por uma vida toda. Por outro lado é bom enxergar a realidade e sair da ilusão da religiosidade. Você disse bem, para pessoas que amamos que acreditam em jesus, gnomos, santos, mortos que falam, espíritos, etc não podemos tirar suas esperanças, pois ter esperança em qualquer coisa que seja é algo positivo. Não saio falando tudo que publico aqui no blog, eu iria chocar as pessoas e afasta-las de mim, mesmo falando a verdade.

      As pessoas preferem ouvir mentiras, ilusões... E eu até compreendo, excesso de realidade faz mau, pois a realidade é cruel. A religião é um atraso, mas deixe as pessoas se apegarem a ela, talvez seja um consolo para suas dores. Mas elas vão perder dinheiro rs

      Excluir
  2. Então Calebe , você em suas conclusões afirma que Jesus realmente existiu? Se ele existiu faz uma matéria sobre o verdadeiro Jesus e post para os leitores lerem. A questão de Deus será que realmente algum Deus existe? Alguém nos criou com certeza ,pois a revolução não existe por acaso. Ainda a morte continua um mistério.. Mas de uma coisa eu sei nesse mundo em algumas coisas como a paranormalidade.. Ainda é um mistério abraços..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Jesus histórico, homem existiu. O Jesus deus é mentira. Amigo esse é o problema como vou montar um estudo sobre a vida de um homem, onde não tem registro, ou o que temos é sobre um homem que virou deus? Lamento não temos informações confiáveis, eu sei que Jesus era um rebelde contra o governo tirano de Roma e por isso foi crucificado.

      Ele fez sucesso pois na época era uma tendencia o aparecimento de profetas e religiosos... Mas antes de Jesus muitos foram crucificados pelo mesmo motivo. Jesus era mais um, igual João Batista, alias Batista era bem conhecido, e lhe roubaram sua fama.

      Como ja publiquei, deuses são invenções da mente humana, nós criamos deus para satisfazer nossas necessidades. Deus não existe. Por outro lado as coisas não vieram do nada, alguém criou, alguém deu o pontapé inicial e as coisas foram tomando forma, não sei... Se esse alguém é deus, ele sabe bem se esconder, depois da bagunça e foi embora. Mas vamos continuar pesquisando e estudando quem sabe achamos alguma coisa...

      Excluir
  3. Pode até ser que Jesus Bíblico e das religiões pode ser uma farsa. Mas porque ser cristão é uma das religiões mais perseguida do mundo? Se Cristo existiu ou não ninguém pode provar só mostrar argumento de outras fontes não são provas . É mesma coisa em dizer que Pero Vaz , Cristovão Colombo, Pedro Alvares Cabral também é um mito e nunca existiu..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mentira contada repetidas vezes acaba se tornando verdade. Lendas urbanas, fabulas e etc. Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro mas a igreja católica acredita e milhões também acreditam. Uma mentira se tornou verdade, apenas um exemplo. Jesus foi um homem e só.

      Excluir
  4. Vou comentar mais uma coisa talvez idiota mas vou!!! Eu descredula que sou,acredito que uma faisca de algo bom deva existir(nao aqui) mas sabe porque?? Porque existe muita gente empenhada em levar o mau em forma de ocultismo para frente,sempre empenhados em escravizar e enganar as pessoas,o mal se faz presente e luta para permanecer de forma camuflada,se o mal luta,ele esta lutando contra o oposto que e o bem!!! Entende?? Pessoas e mais pessoas lutam para que o mal de forma mascarada prevaleça,ou seja eles ainda nao venceram eles estao lutando para vencer.Obviamente nao podemos fazer nada!! kkkk Mas a vida e muito mais do que comer,cagar e meter gerando mais e mais pessoas no mundo, infelizmente o mal existe,tive outra certeza disso quando conheci uma senhora idosa que surpreendentemente pinta quadros de demonios,ou seja se tem tanta gente que acredita no capiroto,ele provavelmente esta lutando contra seu oposto,que ninguem sabe se existe o tao precioso bem. Obrigado,desculpa ficar falando mais que o homem da cobra,é que estranhamente estou feliz por vc estar aberto a outras hipoteses principalmente a hipotese "Deus existe,mas talvez nao goste de nós" kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não se sabe de onde viemos, e porque só existe vida em um planeta no meio de milhões que poderiam ser habitados como Marte, alimenta-s e a ideia de um deus criador. Que nunca apareceu e falou com ninguém. Se deus é o jeová da bíblia estamos no meio da merda.

      Excluir
  5. Você é uma prova...
    Não é Deus quem abandona...

    No entanto sei..
    Você não pode abandonar quem você nunca teve...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca abandonei deus, pelo simples fato de deus não existir e nunca ter falado comigo. As vezes que achei que ele tinha falado, foi algo que eu gostaria muito. Jesus a mesma coisa. Faça um teste, peça a Jesus para falar com vc, ou se manisfestar a vc, depois me conta...

      Excluir
    2. Tal como falei.
      Você nunca teve Deus.

      E por isso se sente tão só...

      Excluir
    3. Já ouve vezes em que te contei algumas obras realizadas por Deus e coisas que vivenciei mas que você nem sequer publicou,por não crer.Você não acha que está sendo sarcástico demais com o anônimo aí em cima.Quero ver se você terá coragem de publicar esse post e se terá argumentos para refutar o que escrevi.

      Excluir
    4. Me sinto só? Tenho família, namorada, amigos, não me falta nada... Tenho uma vida boa. Solidão passa longe colega... Emoção e sentimentalismo comigo não cola. Vai jugar outro.

      Excluir
    5. Luiz Marcelo, se vc comentou algo que foi ofensivo certamente foi deletado, agora se vc deu opinião, sugestão, experiencias, tudo foi publicado. Sempre olho no spam, e sempre publico tudo, inclusive gente que não concorda com o blog. Meu blog é democrático.

      Tirando piadas e ofensas, o resto pode tudo.

      Excluir
    6. Mano não houve nenhuma piada ou nada ofensivo,fiquei grilado porque você não havia publicado o comentário sobre extraterrestres que fiz.
      Já vi no céu de minha cidade uma aeronave á velocidade de cruzeiro e sem nada de anormal,era como se visse um avião qualquer só que com um formato discóide.No comentário que fiz lá embaixo não excluo a possibilidade de que isso seja só mais um implante de imagem,se você assistir ao vídeo vai entender o que estou dizendo,fica na paz.

      Excluir
    7. Cara, estou sendo sincero eu publiquei todos os comentários, talvez tenha ocorrido algum erro da plataforma do blogger, pois aquele estudo dos ETS houve muito debate e centenas de comentários...

      Excluir
    8. Valeu irmão, obrigado mais uma vez.

      Excluir
  6. A minha dúvida é, como criaram um mito, se as ideias contidas no novo testamento quebram e muito o paradigma do antigo testamento ?

    Qual a probabilidade de um homem relatar em João 14,6 “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida e ninguém vem ao Pai senão por mim.” ? Se este Jesus histórico afirmou isto, não é nada normal ! É de fato uma baita revelação ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem disse isso não foi Jesus, mas São João. Isso não é uma revelação, é uma invenção de João. Ou até mesmo de outro autor, vai saber não dá pra confiar na bíblia.

      Excluir
    2. A questão é que esta afirmação em João 14,6 e seja quem for relatou isto, é praticamente uma revolução, uma ideia extraordinária, é um crânio. Não somente nesta passagem, como há outras afirmações fora do comum, consideraria estes versículos como chaves, porque não é qualquer um que escreve isto.

      E se havia poucos letrados na época e comparados com os de hoje, diria que estamos em regressão tremenda em termos de inteligência, até porque, a criatividade era tamanha na época, considerando é claro, o novo testamento como ficção.

      Excluir
    3. Quem disse que a bíblia não é um belo "best seller"? Mas foi mau costurada. A ideia de unir judaísmo com cristianismo foi uma péssima ideia, pois gerou centenas de contradições. Mas pior são a tentativas de explicação... Pior é tentar defender jeová como deus de amor, é patético.

      A criação de geneses poderia ser um belo conto, só que não. Ficção pura, não explica o início da humanidade. Mas enfim algumas coisas ficam, João, Paulo, Pedro escreveram obras bonitas, mas não são reais. Alias Paulo falou mais de amor que Jesus.

      Excluir
    4. A questão do livro de gêneses, ela explica que todas as criaturas foram criadas e inclusive o homem, e o mais incrível é que quem escreveu este livro, não andou no planeta inteiro e tem se confirmado a veracidade de seus registros nos dias de hoje, como por exemplo, cabe somente ao homem de nomear os animais e dominá-los, e de fato é, somos dominantes neste planeta e quem diz estas verdades ao escritor ? Sem contar a paciência que teve em descrever as genealogias, os nomes e entre outras, que até onde sei, não eram nada bobos na época.

      Excluir
    5. Você acaso ja conferiu minhas duas publicações sobre criação? Como é muita coisa te convido a ler os dois estudos. Certamente sua visão sobre criação pode balançar.

      Excluir
    6. Não irá balançar minha visão da criação, já estudei bastante sobre isto. O grande problema é que consideram algumas teorias da ciência ser uma verdade irrefutável, como a evolução por exemplo, e sugeria que estudasse o site creation.com, e irá perceber que o Darwin não estava correto, o que há na natureza são variações genéticas da mesma espécie e nunca surgindo uma nova espécie.

      Na primeira criação do homem não difere da segunda criação, porque são os mesmos, pois um é o resumo do outro, assim como ocorre em gêneses 10 e 11. Sugeria um estudo dos dias literais da criação em http://yaohushua.antares.com.br/bereshiyt01.htm.

      Excluir
  7. O anônimo lá em cima escreveu que :...Agora todas as pessoas que diziam que você era iluminado por Deus ,vão te criticar....
    O fato é que em muitas das vezes em que você escreveu alguma idéia,realmente estavas sendo inspirado e outras não.
    Já sabia de muitas coisas das quais escrevestes Calebe,no entanto isso nunca me fez chegar á conclusões tão absurdas como as que vocês querem acreditar.
    Daí colocar uma figura de Jesus fumando e bebendo(ainda que não seja a fidedigna foto) é um grande desrespeito,uma vez que Ele representa um conceito.Sei que a o desenho foi colocado para gerar polêmica,detalhando um Jesus mafioso que faz parte só da cabeça dos falsos pastores,pois esses não creêm em absolutamente nada.
    É o que parece que está também á te contaminar.
    Muita gente que saiu do leite em pó ontem quer saber mais do que quem já viveu uma vida plena com o Senhor,lamentavel observar que estão novamente vivendo de papinha e sopinha ,e que por isso não tem força para crer e serem curados de suas mazelas.Depois dizem :...-Vejam como está a situação em tal lugar...Estudasse a cultura do tal povo e descobre-se que praticam sacrificios rituais,poligamia,trafico de pessoas,prostituição infantil,etc,etc,etc.
    E Jesus ?Passou longe.
    Oh,incréus até quando vos sofrerei ? Fazei o bem e não olhai á quem.
    De nada ajuda essa desconstrução de mito,pois não está embasada na verdade,estavas quase á virar a chave Calebe,mas a Porta não se abriu para você.
    Com a idéia de que não é necessário o sacrificio de Jesus para nada (já que para vocês Ele foi apenas um homem comum),está liberado o pecar,o errar conscientemente apenas para sentir prazer?Claro que sim!
    Cuidado Calebe,quando você olha para o abismo ,ele também olha para você.
    Tuas ideias me parecem agora sorrateiras e mais próximas de um humanismo com raízes no satanismo do que qualquer outra coisa.Estás á ser enganado pelo príncipe desse mundo e já fostes alertado por outra pessoa em outro post sobre isso,fica na paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Marcelo, tenho que ser coerente e verdadeiro. Pra mim hoje não faz sentido seguir jeová, jesus ou qualquer tipo de religião. Não virei ateu, pois acredito que alguém nos criou e nos jogou aqui. Acontece que esse deus, ou esse alguém nunca aparece e nem da as caras, fica difícil né...

      Sou honesto com minhas convicções, e não vou mais postar nada que não acredito. Quem é Jesus pra vc? Deus? Seja corajoso, faça um teste, peça pra ele falar com vc, aparecer... Não tenha medo de derrepente se decepcionar. Talvez vc não quer aceitar a ideia de que foi enganado uma vida inteira.

      Excluir
    2. Diante da sua nova visão, para você então a morte do corpo fisico é o fim de tudo?
      Deixou de creer na vida pos morte?
      Afinal, Cristo nos deu essa nova vida, nos deu a eternidade, se você deixou de creer em Cristo, deixou de creer na eternidade então.

      Excluir
    3. Vou publicar em breve minha visão sobre vida apos a morte... Mas no blog vc deve ter lido "a mentira do arrebatamento" e o "inferno", é uma base da minha visão. Em breve um poste completo sobre o tema.

      Excluir
    4. Respeito muito suas opiniões Calebe, suas visão.
      Aquele Calebe iluminado, que por este blog mostrou a verdadeira face de jeová e suas monstruosidades deixou um grande aprendizado e verdades.
      Tenho uma fé inabalável em Cristo, pois todas as vezes que pedi a Deus Pai intercessão ele me ajudou e Cristo sempre esteve e estará presente em minha vida.
      Esse novo Calebe e sua nova visão são contrários o que acredito e no que aprendi a ver diante do seu blog.
      Não creio em religião alguma, creio em Cristo, na vida eterna, na união entre todos os filhos adotivos de Deus Pai.
      Valeu pelos textos e aprendizados irmão Calebe.

      Excluir
    5. Obrigado pela compreensão... É isso que as pessoas não entendem, ninguém precisa mudar porque eu mudei...

      Excluir
  8. Joseph Atwill é um vendedor de livros que vai faturar milhões, prova disso em uma entrevista ele diz que não concorda discutir se as fontes forem diferente das que estão nos livros dele, quer dizer só ele tem a verdade. Hoje vender livros é uma mina de ouro quando o foco é Cristo, quando o assunto é apagar Jesus Cristo da mente das pessoas ai se torna uma mina de diamante.
    Joseph Atwill diz que o cristrianismo é uma catástrofe, criou a Idade das Trevas, as Cruzadas a Inquisição uma abominação moral, vejo que Joseph Atwill não estudou o TORA, sabemos que o cristianismo do segundo seculo em diante é um cristianismo-judaizante-romanizado, se roma criou Jesus e seu evangelho criou mandamento que não condis com o raciocono de Joseph Atwill, se Cristo manda amar o inimigo não poderia haver as Cruzadas nem a Inquisição, manda dividir seus bens com os pobres, afinal de contas qual evangelho Joseph Atwill pesquisou com certeza deve ser o evangelho de Moisés. Joseph Atwill pratica o budismo, crença em que os grupos se dividem em pensamentos discordantes, praticada por muitos ateus, na verdade a doutrina ou visão de Joseph Atwill termina em um local escuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nilton, minha visão não esta baseada na teoria de Joseph Atwill, apenas citei algo que ele mencionou que faz sentido sim. Meu chapa chegamos num nível que não da mais pra crer em mentiras bíblicas. Nem estou falando do deus Jeová, que é mais deus mitológico antigo. O Jesus que conhecemos é uma invenção da igreja, dos copistas, de roma e de vários autores que ajudaram a costurar tudo.

      É muita coisa que não bate, muita contradição, fabulas... Se você quiser continuar crendo em jeová, jesus a vida é sua, mas saiba que crer ou não crer, não faz diferença nenhuma.

      Excluir
    2. Calebe meu querido quero te dizer que já recebi de Deus coisas que aguardei e precisei, a única coisa que aconteceu em relação á sua pessoa é que você não teve alguma experiência e acha que outras pessoas não podem tê-las tido (tanto que não publica o que desconsidera deliberadamente,sem ao menos dar-nos chance de conta-las).
      No entanto irmão te convido á assistir um vídeo intitulado : Ïlluminati Matrix ¨de Brian Kemila,o qual conta-nos como se processa a sugestão mental gerada pelas entidades lúciferianas desde a excitação do primeiro átomo que formou o mundo material até os dias atuais,num sistema de constante produção de energia materializada.Ele chega por exemplo á dizer que todas essas entidades portadoras de luz são no geral más e que vivemos dentro de um plano tridimensional projetado para nos fazer acreditar que morremos ,mas que quebrada essa ilusão é possível readquirir o controle de nossas situações e percebermos que todo o potencial de conhecimento de tudo o que existe no mundo material sejam na verdade memórias implantadas em forma de luz como sugestão hipnótica.Cita que todas essas entidades na verdade não possuem nenhuma ternura e que como possuem suas consciências inalteradas desde os mais remotos tempos ,descobriram como levar á cabo um plano de controle mental das novas entidades que estavam surgindo(nós por exemplo).Dessa forma desmistificariam-se todos os mitos.
      Fica a dica,vale á pena conferir.Faço um convite também á todos que acessam esse espaço,muito obrigado Calebe,espero poder ter te ajudado na linha de pensamento que começas á perceber ou que refletes.

      Excluir
    3. Como já disse todos os comentários são publicados, pois meu blog é democrático. Só deleto ofensas pessoais. Ja entraram aqui pastores, bispos, teólogos todos esculachando a blog e publiquei tudo. Obrigado pela sugestão do vídeo.

      Excluir
  9. Olá irmão, estou perplexo com o que você publicou, além de suas idéias não terem apoio histórico, você as embasas com um texto de um escritor de quinta, um Dan Brown de segunda mão. Um escritor medíocre, que usa o sensacionalismo para vender livros, que deveria antes de publicar esse lixo, verificar com verdadeiros historiadores se suas idéias tem base históricas. Não vou me alongar muito, vou ti fazer uma pergunta: você acreditaria mais nos milhares de cristão, que por sua fé, foram mortos em Roma, século I( isso todos os historiadores sérios atestam) ou num vendedor de livros do século XX? Ia me esquecendo mais uma vez suas fontes são da midia illuminati . Se você muda de opinião é por sua conta, mas dizer isso por causa desses textos, é lamentável, diria que é muito triste. O Salvador invenção da igreja??????? Leia mais, e principalmente em historiadores sérios, e verá que a ICAR só veio no final do século II e começo do século III. Procure saber como era a vida dos 1º cristãos. Se o Salvador é uma invenção da igreja, dos copistas, de Roma e de vários autores, me explica por que os Cristão eram mortos( queimados, tochas vivas em festas e mortos por leões) pela sua fé, antes mesmo da invenção da religião Cristã. Que o Pai permita que você aceite O Salvador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo quem inventou jesus foram os romanos e depois a igreja entrou em cena com a nova religião para substituir a porcaria do judaísmo. Acreditar na bíblia não faz diferença, diferença faz amar as pessoas, e estender a mão a quantos pudermos. Isso sim muda a vida das pessoas, religião é atraso.

      Excluir
    2. Por que não responde minhas questões? Falei que suas fontes são da elite global, falei sobre os primeiros cristãos, falei que o amor carnal é imperfeito, falei que esse autor que você colocou é medíocre, falei que a pessoa do Salvador É A QUE TEM MAIS DOCUMENTOS EM TODO MUNDO, mas você responde sem argumentos nenhum, fala que quem inventou o Salvador foram os Romanos, para quê? Para invadir a judéia no ano de 70 DC é matar quase todos os judeus? Se não acredita no Salvador, beleza, mas não usa fundamentos ridículos para isso. Que O Pai faça casa em ti irmão, POIS MUITOS SERÃO CHAMADOS, MAS POUCOS ACEITARAM O REINO DO CÉUS. A SALVAÇÃO É DE TODOS, A ACEITAÇÃO SERÃO DE POUCOS.

      Excluir
    3. Não adianta agente ficar debatendo uma coisa que não vai em nada. Acreditar em jesus é algo que não faz sentido e nem resolve. Muito menos fazer orações, ninguém vai responder. Sobre salvação postei um estudo sobre isso, salvação pela fé besteira.

      Excluir
  10. Calebe sabemos que tem dois Jesus, um trigo e um joio, o da guerra e o da paz, um que vem para destruir e um que vem para salvar, sabemos também que o evangelho verdadeiro é tão pequeno que todos podem gravar e nunca esquecer, hoje se você sente amor pelo próximo é porque você aprendeu com esse minusculo evangelho.Nenhum ser humano em toda historia teve e nunca terá a capacidade de ensinar e fazer oque Jesus fez e falou, o que esta escrito relacionado a ele é extremamente sobrenatural para darmos esse credito a qualquer um, seja ele Romano Judeu ou gentil ou seja la quem for, quando Jesus disse:” E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.” ou “E sei que o seu mandamento é vida eterna” isso é a prova que esse verdadeiro Cristo não julga porque ele bem sabe que nós somos falhos num momento cremos nele e em outro momento deixamos de crer nele( E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo), se tu creres ou não ele vai te salvar, esse é o Cristo que eu separei dos falsos copistas, pois também tem os verdadeiros copistas.
    Calebe você é um batalhador pela verdade fique na Paz de Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Nilton, muitos falam de amor. A maioria das religiões pregam o amor e a paz, não é exclusividade do cristianismo. Jesus não escreveu nada, e não deixou nada registrado. Esse é o problema, tudo que temos foram escritos por mãos humanas, se Jesus quisesse deixar alguma coisa registrado, ele mesmo teria escrito um livro, ou até mesmo um evangelho.

      Vida eterna? Vida depois da morte? Não sabemos o que há depois da morte... Essa informação depende de fé. A única coisa que ficou de tudo que aprendi foi 'amar ao próximo', o resto ficou pra traz.

      Excluir
    2. Acho que estou começando a te entender calebe .Gostei do que disse : única coisa que ficou de tudo que aprendi foi 'AMAR O PRÓXIMO', o resto ficou pra traz.Coloquei Anônimo porque ainda não sei manusear bem algumas coisas .Meu nome é Josi alves .Tamos juntos amigo .

      Excluir
  11. Cara,embora eu nunca tenha postado um comentário,sempre acompanhava seu blogue.
    Achava você muito inteligente.Claro,só um animal pra não ver a discrepância colossal entre Cristo e Jeová.Não concordava quando você defendia Jesus.Rssrs
    Sempre achei Cristo,um grande hipócrita.Apenas uma versão hippie de Jeová.
    Enfim...Não sabe como estou feliz por saber que você aceitou a verdade.Não,talvez,a sua ou a minha verdade,mas a verdade que sempre esteve diante de nós,a verdade que fala por si mesma,os fatos e as evidências da realidade,não de uma mentira criada por homens.
    Você não descarta um criador,eu também não.Acho que sempre temos que duvidar das coisas e questionar.Agora,quando você estudar mais a fundo a ciência,creio eu,que vai descartar a teoria de um criador.Criacionismo é,no mínimo,uma hipótese,nada mais que isso. (Minha opinião)
    Eu demorei muito tempo pra largar a fantasia chamada Deus.Nós,seres humanos,temos dificuldade em aceitar a dura realidade,por isso criamos ilusões que nos confortem a alma e o ego.
    Por enquanto,a dura realidade é:Infelizmente,a vida não tem nenhum sentido,nenhum propósito,exceto o sentido que damos a ela.A única evidência que temos,é essa vida,por isso devemos fazer o melhor aqui e agora.
    Sobre a morte,a única evidência são corpos debaixo da terra,nada mais.
    Enfim,fico feliz e contente por saber que você aceitou a verdade.Parabéns pela coragem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo, a realidade para muitos é dura, logo preferem a ilusão por ser menos dolorosa. Vamos deixa-los lá iludidos, se assim a dor deles diminuir, tudo certo... A única coisa que fico pra mim da religião de jesus é o amor, o resto ficou para traz. Da religião dos judeus não fico com nada, tudo foi ruim, nada se aproveita.

      Digo o amor, resumindo todas as coisas boas que podemos fazer para alguém. Isso realmente importa e nos da algum sentido nessa vida tão fútil e inútil que vivemos.

      Excluir
  12. Tudo pode ser uma conspiração alienígena , o mundo tem que sair dessa matrix religiosa.

    ResponderExcluir
  13. Eu li este blog quase inteiro. Em 99% dele, a temática é sempre a mesma: Jeová não é o Pai. Jeová é o deus malvado do Antigo Testamento, e o Pai é deus bom do novo testamento. Pai de quem, então, se agora - sob a ótica do blog - Jesus nunca existiu? Isso significa que o próprio Pai não existe, devendo o blog também mudar de nome para demonstrar alguma coerência. Além disso, não existindo o Pai (nem o Filho que o revelou), qualquer paralelo com Jeová cai por terra, não podendo o Jeová representar o mal. E mais: esse post contraria posts antigos do blog, fazendo o blog perder a credibilidade - é só ler esse aqui, por exemplo, para se perceber o tamanho do abismo: http://jeovanaoeopai.blogspot.com.br/2012/01/salvacao-jesusveio-nos-salvar-do-que-de.html
    O blog começou, na minha perspectiva, tentando nos levar ao verdadeiro Deus, o Pai, e nos livrarmos do jugo de Jeová, o falso Deus. Depois, segue a rota dos Astronautas Antigos (procurem pela série Alienígenas do Passado) e agora ainda se reveste de um ateísmo total. Sopa confusa essa que se presta a nos servir. Lógico que o autor tem direito de mudar de opinião, e nossas opiniões estão sujeitas ao fator tempo. Mas, em todo caso, nota zero para essa balbúrdia ideológica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emerson, Jeová continua sendo o falso deus, não deixou de ser. O deus dos judeus é uma farsa, tanto quanto o jesus inventado do novo testamento. Jesus é uma versão melhorada de Jeová. O poste jesus veio de salvar de quem, mostra a farsa da teologia da salvação. Os são mitologia.

      Balburdia ideológica, teológica e contraditória é a bíblia, e não meu blog. Se antes eu tinha uma visão, e hoje tenho outra foi porque enxerguei fatos que até então não conseguia ver, mas agora vejo. Não tem problema nenhum mudar de visão, isso não faz o blog perder a credibilidade. É tão bonito quando alguém erra e assume o erro, voltando atras, querendo acertar.

      Se pra você é feio mudar de rota e de opinião, problema. Pra mim é uma atitude bonita e humilde. Feio é continuar na burrice.

      Excluir
    2. "É tão bonito quando alguém erra e assume o erro, voltando atras, querendo acertar. " SABE TUDO, que o Pai faça casa em ti irmão. Não me assustes mais com essas declarações. Se mudou de opinião SEJA HUMILDE e não diga que essa é a final ou a correta. Procuras ALGO , sei que passa por um momento de indefinição , procuras um SINAL, mas não será dado. ACREDITO QUE O PAI O ESCOLHEU, BASTA ACEITA-LO. MUITA PAZ NA ALMA.

      Excluir
  14. E outra coisa: deletar os textos antigos do blog, quando o blog tinha a outra visão, é de extrema falta de empatia com os outros. Ainda há aqueles, como eu, que não creem que Jeová é o Pai, mas creem que Jesus veio nos salvar.
    Gostaria de fazer um pedido: preserve aqueles posts, mesmo não tendo mais aquela visão. E deixe que os leitores do blog optem pelo Antigo Testamento de Calebe e pelo Novo Testamento de Calebe (cujos princípios e fundamentos começam aqui).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os estudos não serão deletados, alguns foram excluídos pois tinha muito sangue e guerra, ficaram alguns que já é o suficiente, tem muita desgraça no velho testamento. Não existe NT de Calebe nem VT, não fui eu quem escrevi a pocaria da bíblia. Se o blog é meu, dou meu parecer dos textos, isso não significa que tenho razão.

      Excluir
  15. Pois se me apresentarem um Jesus branco,ruivo ou negro não me faz diferença alguma,pois oque vale é o conceito e a pessoa Dele.
    Sinto-me mais digno do que ficar refutando tudo e beijar bunda de bode por aí.
    Jesus is the power!
    Jesus is the knowledge !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conceito do jesus do cristianismo é uma mentira. Falar de coisas boas qualquer um pode falar, mas transformar um homem em deus, é aí que mora o problema. Melhor beijar a bunda de bode, do que beijar a bunda de pastores e bispos.

      Excluir
  16. Você sabe o que significa beijar o bode?Se disser que sim então já sei em quem você acredita de verdade .Se for o que estou pensando então tá tudo explicado,o porquê dessa tua insistência em blasfemar das divindades.E a propósito, eu não me referia diretamente á sua pessoa,mas se isso te serviu,não posso fazer mais nada .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beijar o bode é uma coisa, beijar a bunda do bode é outra. Blasfêmia é uma crendice popular tão estúpida quanto coelhinho da pascoa. Meu blog é considerado um dos mais hereges pois eu exponho a vergonha uma divindade famosa, mas que só faz cagada. Se Jeová fosse real já tinha me fulminado, não fez porque não existe...

      Divindades não existem, deuses são invenções dos homens. Jesus não é uma divindade, é apenas um homem pop star.

      Excluir
    2. Lucas 13:6-9
      "Certo homem plantou uma figueira na sua quinta e muitas vezes ia ver se tinha fruto, ficando sempre desapontado. Por fim disse ao empregado que a cortasse: ‘Há três anos que espero e não brotou um único figo! Para que me hei­de ralar mais com esta figueira? O espaço que ocupa podemos nós utilizar para qualquer outra coisa.’

      ‘Dá­lhe nova oportunidade’, respondeu o empregado. ‘Deixa­a ficar mais um ano, que eu vou dedicar­lhe cuidados especiais e lhe porei adubo em abundância. Se conseguirmos figos no próximo ano, tanto melhor; se não, então corto­a.’”

      Excluir
  17. Satã também quer que todos pensem assim,você me envergonha,que verdade você expõe? A de que sempre foi um ateu enrustido ou um satanista mascarado.

    ResponderExcluir
  18. Michael Jackson existiu, e inventam muitas estórias em cima dele, o mesmo que fizeram com Jesus.

    Só espero a justiça e paz sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus existiu e eu acredito, inventaram centenas de coisas inclusive que ele era o próprio deus encarnado, quem disse isso foi São João. Não podemos transformar um homem famoso em deus. Jesus foi um pop star tanto quanto Michael Jackson.

      Excluir
    2. E o que fez o Jesus para ser um pop star, na sua opinião ?

      Excluir
    3. Existem épocas propícias para certas coisas. Naquela época, uma era sem tecnologia e sem conhecimento de ciência, a proliferação de profetas era um segmento forte. Jesus devia ser eloquente, sua mensagem de liberdade contra o governo soava como salvação para toda aquela gente pobre e sofredora. Mas Jesus era apenas um homem, e morreu por se rebelar contra o império da época.

      Jesus virou religião sem querer. Jesus é uma cópia de deuses antigos, repaginado. Como o deus dos judeus só sabia fazer guerra, logo não era mais aceitável um deus como jeová, insano e mau. Era preciso um deus bonzinho, pegaram carona na fama de jesus e inventaram o cristianismo.

      Excluir
  19. Olá , suponhamos o que você disse que Jesus é apenas um homem comum e que Jesus divino é um mito criado pelas religião e que Cristo não passa de um mentiroso. Apenas responda essas questões por favor : Se Jesus não passa de um farsante , ou seja ele ensinou a Amar o próximo , não me diga que qualquer pessoa pode fazer, Pois o Amar ao próximo " o legado era dele" . Suponhamos que Jesus era apenas um mestre da moral, então devemos considerar que ele foi um grande mentiroso. OK. Entretanto, mais uma vez o tiro saiu pela culatra no momento em que começamos a encarar os questionamento formado em torno desta visão : Qual seria o seu objetivo , já que sofreu e morreu por essa mentira sem acumular riqueza e poder? O que levou os discípulos a seguir um mentiroso? O que levou tanta pessoas da época a crerem em um homem que não fez nenhum milagre para provar que era parte de Deus (afinal, estamos trabalhando com a hipótese de que os milagres descrito nos evangelhos não ocorreram?).
    E mais : Por que os discípulos de Jesus e seus primeiros seguidores aceitariam sofrer tantas terríveis perseguição após sua morte, já que era um falso e também eles não beneficiariam por suas mentiras? E como tiveram a cara de pau de pregar tantos milagres de Jesus , se todos sabiam que esse milagre não ocorreram? E como as pessoas acreditavam nesses primeiros seguidores , mesmo sua pregação sendo tão desprovida de verdades? Não há pensamento lógico aqui. Se tal homem foi um mentiroso. Todo o sofrimento que ele passou e fez os outros passarem foi em vão. E se a mentira não beneficia um mentiroso , o mentiroso não irá persistir nela .Como , então, o cristianismo foi para frente ? O apóstolo Paulo diz em 1 Coríntio , capitulo 15, versículos 14-19;
    E, se Cristo não ressuscitou , é vã a nossa pregação , e vã, a vossa fé ; e somos tido por falsa testemunha de Deus, porque temos asseverado contra Deus que Ele ressuscitou a Cristo, ao qual Ele não ressuscitou , se é certo que mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou . E , se Cristo não ressuscitou , é vã a vossa fé, e ainda permaneceis em vossos pecados .E ainda mais ; os que dormiram (morreram) em Cristo pereceram .Se a nossa esperança em Cristo (a esperança dos cristãos) se limita apenas a esta vida , somos os mais infelizes de todos os homens..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a nossa esperança esta só nessa vida, somos os mais miserareis de todos os homens... Quem disse isso foi Paulo, e essa é uma opinião pessoal do apostolo. E eu não me considero um infeliz somente poque Paulo de Tarsa acha.

      E outra coisa eu jamais disse que Jesus é mentiroso ou uma farsa. Quem criou o mito é que é o farsante e o mentiroso. Jesus foi um homem que atraiu muitos seguidores, e ele nem sabia da fama que ele pudesse ter. As pessoas morrem por causa de religião, é só observar o estado islâmico. Na época morria-se por Jesus.

      Usando a mesma lógica que a sua os fanáticos por Maomé dão a vida por ele, e acreditam que ele existe. Religião é isso.

      Excluir
    2. Acompanhando , os trabalhos do professor Sabino, ele querendo difamar Paulo, Pergunta para quem assiste seus vídeos: Você prefere acreditar em Paulo ou no Messias? .. Ele deveria perguntar mesmo era isso : Você ´refere acreditar em Paulo ou em mim rsrs? Eu escolheria Paulo, pois através dele Cristo chegou até a mim.. Paulo o pregador entre os gentios , do qual arriscou a própria vida por amor a Cristo.. A Bíblia sofreu adulteração e não seria diferente as cartas de Paulo ser adulterada Não , não não.. a conversão de Paulo não é de caráter duvidosa , ele não abandonaria tudo por amor de Cristo, e sua conversão não foi uma farsa , não foi um meteoro que o segou meteoro não fala não é mesmo , E Cristo não precisa aparecer hoje em dia pois ele tem seu representante o Consolador o Espírito da verdade do qual o mundo não conhece..No ,undo tereia aflições..O Pai não vai transformar este mundo , porque este mundo já tem dono,https://www.youtube.com/watch?v=jZqW5oMXkds

      Excluir
    3. Paulo inventou o cristo mistico, apenas o jesus histórico existiu. Paulo de tarso é um farsante. Hoje não existe cristianismo, existe paulinismo. Se vc é tão fã de Paulo, logo deve seguir toda a cartilha paulina a risca, e não escolher o que quer praticar, para ser no mínimo coerente.

      Excluir
  20. E o conceito do bem e do mal como fica ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem varios conceitos sobre o bem e o mau. Se vc quiser saber sobre o conceito da igreja, não serve esquece.

      Excluir
    2. Agora você não acredita mais no lado espiritual,como explica a maldade do homem na sua nova visão agora.

      Ele domado por sentimentos incontroláveis,psicológicos ou até mesmo por uma energia negativa no meio disso tudo ?

      Ou a visão dos anti-humanos ?

      Homem e mal por natureza.
      Prefiro os Animais que os seres humanos .
      Homem destrói o planeta.
      e assim vai.

      Excluir
    3. Acredito que exista um lado espiritual, mas a maldade vem do próprio homem. A humanidade não evoluiu o suficiente para compreender coisas espirituais mais altas. Avançamos em tecnologia e ciência, mas não em espiritualidade. Somos como crianças que não sabemos nada. Também prefiro os animais que vivem para comer e beber apenas, não somos muito diferentes deles.

      Excluir
    4. Lei da natureza mandou um abraço pra você calebe, bons estudos.

      Excluir
  21. Ola amigo, acompanho seus estudos ja faz tempo, e nesse tempo ja vi mudanças na forma em q vc acredita nas coisas...
    Queria saber hj! No q vc acredita em relação a Deus pai? Vc tanto falava em deus pai de jesus e etc... e agora? Pra vc n existe esse deus pai o verdadeiro? N acredita mais em vida eterna e etc..? Se poder me responder resumidamente no q vc acredita hj! Agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, no meu entendimento antigo eu acreditava em Jesus como sendo o próprio Deus encarnado, eu acreditava na visão de São João. Eu também acreditava que não havia nenhuma relação entre Jeová, o deus dos judeus com o aquele apresentado no novo testamento por Jesus, e a partir dessa visão o blog foi montado.

      Hoje eu interpreto as coisas um poco diferente. Na minha concepção existem dois Jesus, o histórico, um homem comum que foi contra o governo de sua época, era eloquente e atraiu centenas de seguidores, esse Jesus existiu. Mas o Jesus mistico pintado pelas religiões, esse é uma invenção, um mito.

      Não acredito que Deus seja alguém que fica sentado em seu trono observando todas as desgraças do mundo. Eu acredito que alguém criou tudo, pois as coisas não vem do nada, mas não sei quem é, pois esse alguém nunca apareceu, nem deu as caras. Por isso não me considero um ateu. Mas não acredito no deus de nenhuma religião.

      Excluir
  22. Acho que o homem chamado jesus, foi o primeiro a despertar o que está aprisionado dentro de cada um ! Assim como buda e outros foram estrategicamente transformados em deuses por deixarem mensagens de liberdade, muito perigosas para o sistema, fizeram com o homem jesus !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, acontece que o mundo não melhorou com mensagens de buda ou jesus.... Estamos no meio do inferno e não sabemos nada. O mundo só pensa em religião e guerra.

      Excluir
  23. Meu nome- william
    Então irmão calebe, no que acreditas hj? Pra vc n existe Deus pai mais? Quem fez vc crer nisso? Pq seus estudos era a base disso e agora? e a vida eterna? P vc n existe mais tbm?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A visão que eu tinha não faz mais sentido. Jeová e o Jesus da fé são um conjunto de fábulas, essa é a base da religião, a fábula e o mito. Hoje acredito que alguém criou tudo, mas não faço ideia de quem seja. Temos que ser humildes e assumir que não sabemos nada...

      Excluir
    2. Claro que sim,eu também tinha um cubo mágico e quando não consegui solucionar seu enigma ,desmonteio-o e não consegui remontá-lo mais,e também não achei a solução.
      É por isso que que não brinco mais de cubo mágico,porque fiquei frustrado.
      Em alguns casos as pessoas pode até misturar peças de outros quebra-cabeças e aí,fica ainda mais complicado.
      E se a peça não tiver nada á ver com o conjunto,sem chance.
      você foi desconectado,ora de descer pelo ralo das instalações da matrix e dessa vez sem Zion ou Morpheus.

      Excluir
  24. Charlie Brown vc foi perfeito. Encerrou com chave de ouro. Acredito que a biblia seja um quebra cabecas com pecas misturadas de outro. Isso ao meu ver nao partiu do intelecto humano. Existem poderes superiores q vao alem da capacidade humana.

    ResponderExcluir
  25. Sim caro Guto,na verdade creio muito mais na teoria dos alienigenas do passado,do que qualquer outra.
    Os sumérios como creio que saibas,podem explicar por meio de seus relatos gravados em argila ,muito das coisas enigmáticas que foram sendo esquecidas com o tempo.Dentro da própria matéria todas as possibilidades são reais,pois não esqueçamos que o átomo é a parcela infíma de energia que multiplicado,gera grande quantidade de mais matéria,porém tudo vem do ¨mundo espiritual ¨,onde o mundo atômico é a representação mais plausível para entendermos todas as coisas.
    Com certeza fomos criados para sermos fonte de energia contínua para os diversos tipos de entidades que permeiam não só o imaginário mas também interdimencional.
    Calebe estava indo bem em suas investigações mas parece que preferiu tentar achar um caminho mais fácil,jogou seu cubo mágico no lixo.

    ResponderExcluir
  26. Boa Noite!
    Apoio suass publicações! Pesquiso sobre assuntos bíblicos a muito tempo.
    Gostaria de saber(porque é versado na biblia) se existe ou não um Deus a quem podemos crer.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até um tempo atrás Jesus pra mim era deus. Acontece que descobri que Jesus não passa de um homem como eu e vc. Eu creio que alguém criou a terra e o homem, mas jamais saberemos, pois certamente a criação não deu certo.

      Se deus existe ele poderia dar um oi. Mas como ele se esconde e não curte aparecer, logo não existe.

      Excluir
  27. Deus não se esconde. Ele se dá a conhecer, você é
    que não o vê. - João 9:39

    O cego não consegue ver como realmente a pessoa é, assim ele a imagina.
    Se um dia seus olhos (espirituais) conseguirem enxergar, vão ver que Deus não é, o que você fala e imagina.
    1 Corintios 8:2,3

    ResponderExcluir
  28. Se Jesus é um homem como qualquer um de nós, então qualquer um de nós pode ser como Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duvido muito que todo mundo possa ter o dom que Jesus tinha, dons de atrair multidões e coragem de enfrentar o governo. Não se iluda, vc não pode ser igual ao seu vizinho, porque vc não é ele, vc é vc.

      Bacana é ter personalidade, e ser vc mesmo.

      Excluir
    2. Você duvida, mas eu não. - Lucas 6:40

      Excluir
  29. É Calebe,realmente a palavra diz sobre isso,se não duvidares...
    Todavia ainda é válido lembrar que mesmo os russos que na sua maioria seguiam o comunismo e não professavam nenhum rito religioso ainda desenvolveram formas de atuarem com energias do próprio corpo tornando-se altamente desenvolvidos em seus estudos parapsicológicos.Poderia esse tema explicar melhor algumas manifestações á nível científico e talvez trazer alguma elucidação á fenômenos interpretados pelos religiosos como tendo alguma influência divina.
    Como toda vez,desta também estou sendo sincero e gostaria de saber sua opinião sobre o assunto e se é plausivel apresentar alguma matéria como sugestão para esse estudo,obrigado.

    ResponderExcluir
  30. Na bíblia sim tem algumas informações sobre como Jesus era, se encontra no livro de Isaías, diz que não tinha parecer nem formosura!
    Por este motivo não acredito em imagens que são feitas por mãos de homens, até porque um dos 10 mandamentos se diz a respeito disso, para que ninguém faça imagem ou escultura para tentar ilustrar algo que esteja acima dos céus ou embaixo da terra, porque esta atitude seria de iludir pessoas ... Que como pode alguém usar uma madeira como lenha para esquentar sua comida e depois dela esculpir um rosto e se ajoelhar aos pés dela?

    ResponderExcluir

Sobre Comentários: O que pode? Concordar, discordar, opiniões contra e a favor, compartilhar sites, links, vídeos, estudos científicos, religiosos e etc. O que não pode? Palavões, baixarias, ofensas de cunho pessoal e piadas.